Arquivos da tag: música

Um Top 10 com as melhores músicas do Iron Maiden: as condições de possibilidade

17 de abril de 2018

Organizar uma coletânea no estilo Top 10 com as melhores músicas do Iron Maiden seria uma empreitada possível? Dia desses, eu e meu irmão falávamos sobre isso e o papo resultou numa controvérsia ligeiramente sangrenta.

Uma lista de apenas 10 melhores músicas da banda parece inviável não apenas por aquela clássica (e meio esnobe) desculpa de que “cada canção tem seu contexto e não se pode desconsiderar a proposta de cada álbum e de cada fase etc”, mas também por uma outra questão de ordem mais pragmática: o Iron Maiden gravou uma quantidade absurdamente alta de boas músicas e seria deveras difícil definir uma lista tão diminuta.

No chat, tentamos fazer um escrutínio do repertório da banda, pinçando apenas as músicas espetaculares de cada disco e estouramos o limite de 10 faixas antes da metade do quarto álbum de estúdio. E eles já lançaram dezesseis.

Fechar essa coletânea, portanto, não seria uma tarefa das mais fáceis. A própria banda, claro, já lançou compilações, mas todas elas com mais de 10 canções e quase sempre repetindo alguns cacoetes inexplicáveis, como selecionar Wasted Years como a representante do álbum Somewhere In Time e menosprezar a fase inicial, que tinha Paul Di’Anno no vocal. O primeiro projeto desse tipo, Best Of The Beast, de 1996 (pelo menos a inexplicável versão brasileira lançada pela EMI, pois no Exterior a compilação foi mais gordinha), chegou ao cúmulo de colocar uma música de Di’Anno (Running Free) em versão ao vivo cantada por Bruce Dickinson (sem contar que esta canção está longe de ser a melhor dessa fase, por qualquer critério que se utilize na escolha).

Meu irmão afirma que não é possível fazer um Top 10 de Iron Maiden. Segundo ele, o máximo que se pode fazer sem cometer grandes injustiças é um Top 16, uma coletânea com uma música de cada álbum.

Bueno, se o Steve Harris me chamasse pra tomar uma cerveja e dissesse: “Eddie, meu velho, vem cá que tenho uma tarefa pra ti: montar o álbum Top 10 do Iron Maiden”, eu responderia a ele: “Façamos”.

E diria mais: o material é tão farto que poderíamos fazer não apenas um, mas vários Top 10 sem qualquer perda de qualidade. O ponto é: a banda tem tantas músicas boas no repertório que não importa quais a gente escolha; a lista sempre fica boa. Minha única regra seria: cada álbum poderia ter no máximo 01 representante na coletânea. Imagina comigo, Stevie, quanta grana tilintando nas caixas registradoras.

Poderíamos abrir os trabalhos com uma primeira coletânea das melhores músicas do Iron Maiden de todos os tempos:

1 Phantom Of The Opera
2 Killers
3 Hallowed Be Thy Name
4 The Trooper
5 Rime Of The Ancient Mariner
6 Alexander The Great
7 Seventh Son Of a Seventh Son
8 The Thin Line Between Love And Hate
9 Paschendale
10 When The Wild Wind Blows (live do DVD ‘En Vivo’)

(Sim, deixei de fora a fase Blaze por motivos de: porque sim).

Depois dessa, seria a hora de lançar um Top 10 mais light/pop, pra fazer um agrado a um público mais amplo:

1 Strange World
2 Prodigal Son
3 Children Of The Damned
4 Flight Of Icarus
5 Stranger In A Strange Land
6 Infinite Dreams
7 Wasting Love (aqui, choveriam críticas de que essa música é quase Bon Jovi, que é babinha pop pra tocar na MTV etc, e eu apenas mandaria todos os críticos pegarem o solo do Janick Gers e enfiarem… nos ouvidos)
8 The Clansman (pra não dizerem que não coloco o Blaze ao lado dos bons de vez em quando)
9 Blood Brothers
10 No More Lies

E por que não um Top 10 Salada Mista?

1 Idles Of March + Wrathchild (aqui, quebro minha própria regra de uma música por álbum, mas só porque essas duas funcionam como se fossem uma só)
2 22, Acacia Avenue
3 Where Eagles Dare
4 Powerslave
5 Caught Somewhere In Time
6 The Clairvoyant
7 Out Of The Silent Planet
8 Dance Of Death
9 Brighter Than A Thousand Suns
10 The Final Frontier

O Harris olharia os guardanapos rabiscados e diria: “Cara, o que foi que colocaram na tua cerveja? Já lançamos várias coletâneas e nunca com essas músicas aí. Cadê b? Cadê The Number Of The Beast? Cadê Fear Of The Dark? Cadê Wasted Years e The Evil That Men Do?”

Eu diria para ele ouvir os próprios discos e entender que não apenas nenhuma das listadas por mim – ok, Wasting Love sim – está abaixo dessas por ele citadas, como várias estão muitíssimo acima.

Poderiam ainda, eu diria ao Steve, surgir outras coletâneas: Top 10 Músicas Pra Galera Solfejar Junto Ao Vivo, Top 10 Músicas Sobre Temas Históricos, Top 10 Músicas Com Inspiração Na Literatura, Top 10 Músicas Sobre A Guerra etc. Todas as listas, quaisquer que fossem as escolhas, manter-se-iam, no mínimo, muito acima da média do material produzido por outras bandas. Isso é que é ter “um problema bom” nas mãos.